Vendas Multicanais

Estratégias multicanais para aumentar a competitividade na sua revenda

 

A loja física já deixou de ser o único caminho para o consumidor. Para as revendas é necessário utilizar as várias opções de canais para chegar ao cliente e expandir suas vendas

 

Foto: Divulgação

As compras pela internet já são uma realidade. Uma geração de consumidores brasileiros já está habituada ao e-commerce, o que levou o Brasil a conquistar o 3° lugar dentre os países que mais realiza compras pela internet.
Segundo pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), 89% dos internautas fizeram ao menos uma compra online no último ano. Mas qual o perfil desse consumidor? De acordo com estudo realizado pelo site Receba em Casa, 36% dos compradores online tem entre 35 a 49 anos, possuem ensino superior e renda familiar entre R$1.000,00 e R$ 3.000,00.
O consumidor já não se limita a loja física como único caminho para procurar produtos ou serviços. Ele quer ter outras opções. Sendo assim, segundo estudo do Sebrae, as empresas precisam utilizar as alternativas de comunicação para chegar ao cliente e expandir suas vendas e o alcance de sua marca. Isso significa tornar-se multicanal.
Algumas concessionárias perceberam a nova realidade do mercado e vem inovando nesse quesito. É o caso da Renault e Citroën. Para adquirir o Kwid da Renault, a pré-venda deve ser realizada exclusivamente pela internet. Já a Citroen, através do programa St@rt, oferece versões exclusivas para a web do C3 e Aircross.
A logística é bem simples: basta entrar no site da marca, escolher o carro, pagar por meio de boleto e, depois, buscar na concessionária.
De acordo com a Citroën, o objetivo do programa St@rt é oferecer um modelo a um preço competitivo e aumentar a flexibilidade de compra, já que o cliente pode adquirir o modelo quando e de onde quiser. Segundo a montadora, em 2017 foram feitos mais de 250 pedidos pela internet.
Uma pesquisa de 2015 da Capgemini, apontou que 31% dos entrevistados gostariam de comprar seu próximo carro pela web. Apesar disso, os consumidores ainda apresentam certa resistência em adquirir seu veículo pela internet e por  isso, os automóveis não aparecem na lista dos produtos de bens de consumo mais vendidos na web.

Estratégias
Para se valer de todos os canais, as estratégias devem ser bem projetadas para que as vendas sejam eficientes. Segundo o Sebrae, a distribuição é uma delas, pois deve-se pensar em um serviço de entrega rápido.
Outra questão é responder aos clientes com agilidade e resolver as solicitações é outra estratégia importante, inclusive, para fidelizar a clientela. No caso das mídias digitais, é necessário ter um profissional especializado que atualize as redes sociais constantemente, trabalhe o relacionamento dos consumidores e perceba as necessidades do seu público alvo.

Canais
Atualmente os canais digitais relacionados a negócios atingem um público ainda mais amplo. São eles:

  • F-commerce (Facebook Commerce) – a rede social é útil na hora de reunir os consumidores de uma marca e também de medir seu perfil e suas necessidades.
  • E-commerce (Eletronic Commerce) – funciona como uma loja virtual onde os produtos são apresentados e as vendas são realizadas online.
  • M-commerce (Mobile Commerce) – são aplicativos para smartphones que servem como opção para conhecer e adquirir produtos e serviços.
  • E-marketplace (Shopping Center Online) – trata-se de um canal que reúne produtos de diferentes empresas. A escolha dos canais varia de acordo com o público-alvo e as demandas da empresa. De acordo com o Sebrae, deve-se pensar em estoque, meios de distribuição e como trabalhar a comunicação do seu negócio.

Uma dica é evitar que um canal concorra com o outro. Mesmo que a loja física e a loja virtual ofereçam mercadorias diferentes, elas devem estar entrosadas. Afinal, o cliente vai identificar a empresa pela marca e não pelo canal o qual escolheu.

 

Fonte: Consystem