Menu fechado

Eleições presidenciais – Qual o seu impacto nas empresas?

A ideia deste post é fazer você entender como as eleições presidenciais de 2018 podem influenciar no lucro da sua empresa.

Foto Divulgação

No domingo (7), teremos eleições presidenciais e, como é de conhecimento público, os anos eleitorais são sempre incertos, afinal, o viés econômico dos candidatos influência diretamente nos investimentos, na economia e, por consequência disso, nos resultados das empresas.

Por essa razão, esse período é delicado e exige atenção redobrada na hora de fazer previsões, já que as expectativas e dúvidas que pairam no ar acabam refletindo na economia.

Neste post, você vai entender como as eleições de 2018 podem influenciar no lucro das empresas.

Os perfis dos presidenciáveis conta

É notório que candidatos contrários às políticas reformistas, ou mesmo que não apresentem um plano econômico sólido e bem definido provocam certa apreensão no mercado financeiro, o que pode causar um impacto negativo no cenário econômico. Hoje, o perfil dos presidenciáveis é bastante heterogêneo, o que torna ainda mais difícil fazer previsões acerca do futuro.

Segundo os economistas, um dos grandes desafios do próximo presidente do país será reduzir despesas, corrigir o desequilíbrio fiscal dos cofres públicos e fazer uma gestão mais eficiente, para que o país possa atrair mais investimentos e voltar a crescer, o que favorece as corporações.

As eleições, os investimentos e as empresas

Como é de se esperar, os rumos que a economia brasileira tomar, de acordo com o candidato que vença, também são indicadores do comportamento da Bolsa de Valores.

Para os analistas econômicos, por exemplo, a eleição de um candidato antirreformista causaria queda no Ibovespa, o índice da Bolsa de Valores. Já candidatos que tenham planos econômicos mais alinhados com o mercado podem acarretar um cenário mais estável na Bolsa.

No momento em que vivemos, as previsões dos economistas têm como cenário a vitória de um candidato reformista, mais alinhado a uma agenda liberal. No caso da eleição de um candidato antirreformista, esse cenário precisaria ser revisto.

Para os especialistas da área, isso poderia ter efeitos negativos, já que a percepção de risco com a economia brasileira aumentaria, isso levaria à desvalorização de nossa moeda, o que terminaria por gerar um aumento da inflação e dos juros, limitando a capacidade de investimento e o crescimento econômico do país.

Nesse contexto, as populares pesquisas eleitorais ajudam a fazer previsões. As pesquisas de intenção de voto, embora tenham uma margem de erro, são relativamente realistas e, por conta disso, seus prognósticos se refletem na economia.

Por isso, elas são um bom termômetro para mensurar o nível de aquecimento do mercado e são uma mão na roda para ajudar os gestores a traçarem planos mais viáveis.

De acordo com as previsões, é possível tomar algumas decisões, como, por exemplo, focar na proteção dos investimentos da empresa, realocando o capital para ativos de baixo risco (em caso de vantagem de um candidato mais voltado à esquerda) ou a aposta em investimentos mais ousados e de alto risco (em caso de vantagem de um candidato de perfil mais liberal). Isso vai influenciar diretamente na rentabilidade e na lucratividade de sua empresa.

As pesquisas eleitorais não são o único termômetro possível para as companhias. Também é possível utilizar estudos com foco no mercado financeiro para desenvolver as melhores estratégias para utilizar em sua empresa nesse momento delicado.

Nossa dica, é, portanto, ficar de olho nas pesquisas e nos estudos do mercado, sobretudo nesse momento em que as candidaturas estão oficializadas e o cenário está se tornando mais definido. Isso é fundamental para planejar os próximos passos de sua empresa, e não ser surpreendido por um resultado inesperado.

Fonte Nexaas.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *